sexta-feira, 19 de novembro de 2010

COMO PERDER UM AMIGO

“Não ponhas muito os pés na casa do teu próximo; para que se não enfade de ti, e passe a te odiar.” (Provérbios 25:17)

É muito fácil perder aqueles a quem amamos quando não respeitamos (consciente ou inconscientemente) os limites que existem para cada relacionamento. Amizade é coisa muito séria, e para cultivá-la dentro dos padrões da confiança mútua requer tempo e dedicação. É tão gostoso podermos abrir nosso coração e ter conosco pessoas que podem nos aconselhar nos deixando tranqüilos em relação a segredos e intimidades. Quem tem um(a) amigo(a) companheiro(a), tem um irmão(irmã) de verdade, pois no sentimento da amizade verdadeira não há interesses pessoais ou sentimentais, mas amor (ágape) puro, que vem do coração de Deus. Dentro desse contexto que agrada a Deus (a amizade), importantíssima para a expansão do Reino de Deus e de uma igreja pura, existem regras divinas que fazem perpetuar os melhores relacionamentos, e conseqüentemente precisam de cuidados, pois satanás estará presente, procurando um descuido para fazer ruir todo o investimento que você fez nesta área.

Em primeiro lugar evite estar na intimidade do (a) seu (sua) amigo (a) o tempo todo. A passagem que abre a matéria é muito esclarecedora: “Não ponhas muito os pés na casa do teu próximo; para que se não enfade de ti, e passe a te odiar.” (Provérbios 25:17) Quem não se aborrece quando sua intimidade é freqüentemente invadida, invalidando momentos importantes na manutenção do relacionamento na família? Existe uma frase antiga, que tem sua origem na tradição oral e  no seu conteúdo carrega uma grande verdade: “A amizade quando é muito fina, pode se romper.” Estar ou participar da intimidade de um(a) amigo(a) é uma bênção quando solicitado. “Amigo é pra essas coisas”, costumamos falar, mas na hora certa e pelas razões certas. Manter uma neutralidade não é esquivar-se de ajudar, mas é prudente ser “o amigo da hora certa”, aquele que não importuna, que é sempre bem vindo. Esse terá liberdade em falar “verdades” que só um amigo verdadeiro pode falar.

Em segundo lugar não se envolva em seus assuntos se não for convidado. Há muito mais honra e valorização de uma amizade sadia quando conhecemos nosso lugar. Se formos “intrometidos” estaremos quebrando um elo importantíssimo do respeito mútuo e na maioria das vezes afastamos com essa atitude pessoas que fazem parte da nossa história. “Mas, quando fores convidado, vai, e assenta-te no derradeiro lugar, para que, quando vier o que te convidou, te diga: Amigo, sobe mais para cima. Então terás honra diante dos que estiverem contigo à mesa.” (Lucas 14:10). Saber esperar e manter-se à margem de assuntos dos amigos é prova de amizade. Ser convidado a ajudar é o momento propício dado por Deus, e a prova que seu amigo precisa de você e lhe ama o suficiente para confiar sua própria vida. Está escrito: “Em todo o tempo ama o amigo e para a hora da angústia nasce o irmão.” (Provérbios 17:17)

Em terceiro lugar, não mantenha sua amizade por interesses. Muitas pessoas tem o péssimo hábito em criar uma certa dependência a pessoas que as têm como amigos de verdade. Este tipo de amizade dura até que a pessoa perceba que está sendo subtraída em favores, e que esta é a real intenção do relacionamento. Está escrito: “Muitos se deixam acomodar pelos favores do príncipe, e cada um é amigo daquele que dá presentes.” (Provérbios 19:6) A amizade pura não está acompanhada de inveja, hipocrisia ou qualquer outro sentimento danoso. Na verdade, o amigo verdadeiro está junto para o que der e vier, em qualquer momento por causa de laços divinos. Em Provérbios 22:11, está escrito: “O que ama a pureza de coração, e é amável de lábios, será amigo do rei.” É do coração sincero que nasce a verdadeira amizade. Procure manter seus relacionamentos na base da pureza e fidelidade, não precisa de mais nenhum ingrediente.

Só pra finalizar, você tem conseguido manter seus relacionamentos? Eles são duradouros ou você tem tido dificuldades nesta área?  Deus tem amigos de verdade pra você, porque Ele te criou para vivenciar verdadeiros relacionamentos e quer que você ame-os incondicionalmente, do jeitinho que eles são. Mudanças acontecem a partir da confiança, verdade e amor que podem ser gerados a partir uma amizade bem equilibrada. O Senhor quer te usar nos relacionamentos que você tem, talvez precise que você também mude um pouquinho para que isso aconteça.

Pr. Kelner Alcântara Queiroz

2 comentários:

Paulo de Tarso disse...

Graça e Paz!

Irmão, saudades dos nossos poucos mas intensos bate-papos.

Laus Deo

sandro José disse...

Saudades do querido amigo, irmão e conterrâneo. Excelente artigo pastor. Ficarei atento a este blog.
Um grande abraço e beijo na familia.
Sandro.