terça-feira, 22 de setembro de 2009

Série Saber ouvir


Conselhos que Mudaram a minha Vida
.
Sempre fui desde a infância determinado a travar qualquer informação que pudesse contrariar a minha vontade. Ouvir conselhos, observações ou críticas, era uma tarefa dolorosa e intragável. Cansei de ouvir: “Quem não ouve conselhos, raramente acerta”. É claro que até você se conscientizar da intenção do conselho, é necessário uma maturidade que muitas vezes não está agregada naquele momento. A verdade é que a maturidade tardia nos impede de ouvir “verdades” e até de agüentar “inverdades” sem que uma resposta na ponta da língua não ponha tudo a perder. Encontrei uma passagem na Bíblia que pode representar muito bem o fato:


Provérbios 15:5 “O tolo despreza a correção de seu pai, mas o que observa a repreensão prudentemente se haverá.”


Ela se aplica a quem não dá a devida atenção à uma correção, ou conselho, chamando-o de tolo, em outras versões de insensato, e creio eu muito bem empregado. O sentido da palavra (utilizando o Strong) é que esta pessoa é idiota e louco, referindo-se ao desprezo do conselho,e também como néscio que despreza a sabedoria.
É claro que aqui não estou me referindo à família, mas à ações externas que contribuíram na transformação e maturidade do meu caráter. Este é apenas o primeiro artigo que vou escrever sobre o assunto, que trata o quanto uma palavra bem recebida pode interferir positivamente na área comportamental de um indivíduo, promovendo assim maturidade e crescimento. No decorrer deste trabalho vou me referir a pessoas que fizeram diferença em minha vida por palavras que me disseram. Quero esclarecer aqui a necessidade de aprendermos a ouvir mais e falar menos, a pensar naquilo que estamos recebendo, processando as informações como sábios, antes de divulgar algum juízo de valor, antes de falar sem pensar, como um insensato. Observe este versículo:


Eclesiastes 10:13 “As primeiras palavras da boca do tolo são estultícia, e as últimas, loucura perversa.” (Entenda-se estultícia como insensatez, falta de sabedoria)


Sempre quis dizer isto, que pessoas falaram para mim verdades não digeridas naquele momento, mas não foram desprezadas em seu conteúdo, e refletindo sobre elas, mudaram meu modo de pensar, agir e contribuíram no percurso da minha história.


No próximo artigo vou escrever sobre um grande amigo, Enos Domingues, e posteriormente colocarei outros.


Alguns dos nomes: (ainda tem mais)
  • Toquinho (amigo de longe, claro que ele não me conhece, mas em uma frase de sua música descreve uma grande verdade)
  • Pr. Edvar Gimenes. (Grande pastor e amigo por uma frase que me disse em resposta à um email)
  • Pr. Maurilio Mesquita (Meu Gamaliel)
  • Irmão Hélcio Dutra (Também um grande amigo)

Quero lembrar que a referência a algumas pessoas importantes aqui, não tiram o brilho dos amigos que tenho e não são menos importantes do que os que vou citar, mas serviram de base para desenvolver este trabalho.


Até a próxima!


Pr. Kelner Alcântara Queiroz

Um comentário:

drica disse...

Pr. Kelner gostei muito de poder ler esta reflexão, apesar que não sentir dor nos meus calos, pois sou uma pessoa que gosto de ouvir, contudo é tão dificil encontrar pessoas que queiram nus ouvir....
Penso mil vez antes de abrir a minha boca, tenho sempre a preocupação e o cuidado de não querer magoar o meu próximo, mas quando é preciso ser falar algumas verdades, eu falo, mesmo com cuidado, eu falo. E essa suas palavras, e fizeram pensar, e repassar pra outras pessoas que tiveram e estão passando pela mesma experiência de imaturidade defensiva que o Senhor um dia teve, e que através de Deus e dos conselhos, foi sendo modificado pra ser benção. Que Deus o abençoe a cada dia .Adriana Lopes.